Candango! - Nicolândia

Outras Ondas

Nicolândia

Texto: Bárbara de Alencar

Para a estudante Morgana Freitas, 14 anos, visitar o Nicolândia Center Park nos finais de semana já virou uma tradição de família. Segundo ela, por ser o principal parque do Distrito Federal, o local é uma ótima alternativa para quem procura diversão.

Com 20 mil m2, 32 brinquedos e uma estrutura repleta de atrações, como jogos e praça de alimentação, o Nicolândia há mais de três décadas anima os dias de folga dos jovens brasilienses.  Entre os equipamentos que são sucesso de público, estão o Colossus Loop, uma montanha russa que pode chegar a 70 km/h, e o Super Frisbe, um pêndulo de 23 metros de altura, que pode atingir 120 graus.
 
Na opinião de Morgana, que há cinco anos frequenta o parque, esses são os melhores por proporcionarem bastante adrenalina. “Você vê tudo de cabeça para baixo. Vê o mundo de outra forma, literalmente”, brinca.

Para oferecer experiências novas ao público, a gerência do local procura sempre trazer inovações. De acordo com o diretor do Nicolândia, Marcelo Márcio, os brinquedos são escolhidos diretamente pelos seus frequentadores, através de enquetes realizadas no site. Foi assim com o Samba, uma das atrações mais comentadas no portal. Formado por um pandeiro gigante, que se movimenta conforme o ritmo da música, com assentos em sua borda, o equipamento não possui nada que prenda a pessoa ao brinquedo, o que faz com que o visitante tenha que se segurar sozinho. Por isso, a sensação de aventura aumenta.

Já o Rock and Roll é outro dos mais atrativos brinquedos do parque. Trazido da Europa, ele é o único equipamento do gênero no país.Tendo a música como um elemento determinante, a atração oferece um toque de romantismo com o astral do rock. O brinquedo funciona a todo vapor com som alto, até que uma lona é lançada sobre as pessoas. Nesse momento, o escurinho domina e a euforia corre solta.

Entretanto, os critérios para a seleção de novidades abrangem muito mais do que o quesito radicalidade. Lá, também é possível encontrar os tradicionais autopista, roda-gigante, carrossel, tobogã, minhocão, rally, entre outros. Além de ser um centro de diversões, segundo Marcelo, o local também é um ponto de encontro, que proporciona a interação entre as famílias.  “Ganho acima de qualquer lucro financeiro. Vivemos em um mundo falido, cheio de pornografia e drogas, mas o parque continua puro. Os pais podem trazer seus filhos e, ali, terem esse momento de alegria e descontração”, diz o diretor, que há 18 anos administra o local com os irmãos, atividade que herdaram do pai, presidente-fundador do Nicolândia.

Inaugurado em outubro de 1978, no Parque da Cidade, a área de lazer é uma cessão do governo do Distrito Federal e recebe aproximadamente 12 mil pessoas por mês. “Aqui, freqüentam famílias e jovens. Tem atrações para todos os gostos e idades”, completa Marcelo.

Para o futuro, explica o diretor, existe um projeto de ampliação do parque, objetivando a modernização e a sustentabilidade. Entretanto, ainda  não há uma data certa para a aplicação da proposta. Atualmente, o local possui algumas ações sociais e ambientais, como coleta seletiva de lixo e a parceria com a Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadora de Câncer e Hemopatias (Abrace), que levou gratuitamente 500 crianças com câncer ao Nicolândia.

Serviço:

Nicolândia Center Park
Local: Parque da Cidade Sarah Kubitschek - Estacionamento n°12
Horário: Terça a sexta-feira, das 14h às 21h. Sábados e domingos, das 10h às 21h.
Preço:
quinta e sexta: R$ 50,00 (R$ 25,00 a meia). Sábado e domingo: R$ 60,00 a inteira (R$ 30,00 a meia)
Crianças abaixo de 12 anos (com documento), estudantes e professores (com carteira estudantil e carteira do MEC), ou melhor idade (idosos acima de 60 anos), pagam meia entrada.
Bilhete unitário: R$ 6,00 por brinquedo (todos os dias, sem direito o meia)

Informações: (61) 3321-5330/ 3039-5330
www.nicolandiacenterpark.com.br

Fotos: 1,2,3 e 5 - Bárbara e Alencar/ 4 - Divulgação.